quinta-feira, 20 de março de 2014

Sugestões para a saúde Espiritual do homem – Parte 3


(Continuação)
12 - Busque o equilíbrio em sua vida entre o “ser” e o “fazer”
“…a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente preparado para toda boa obra” (2 Tm 3.17) Antes de servir aos homens é necessário ser aprovado por Deus. “Fazer” muito sem “SER” o que Deus quer que você seja é um “fazer” que não faz sentido. O cristão, quando ora e procura ouvir criteriosamente o que diz as Escrituras, ele percebe o ser e o fazer como duas dimensões interrelacionadas em sua vida. Por isso o ser é sua grande busca antes de fazer para Deus. Ao buscar o equilíbrio entre o ser e o fazer há uma expansão do cristão entre racionalidade e espontaneidade, decisão e graça, piedade e praticidade, obrigação e alegria, fé e lazer. Isso podemos também chamar de maturidade.
13 - Procure sempre aplicar a si mesmo os princípios de vida espiritual que você passa aos outros
“Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem” (1 Tm 4.16) Não pode haver incoerência entre o que você verbaliza sobre o Evangelho e as suas ações na vivência diária. Um dos segredos da autoridade de Jesus ao ensinar, estava na coerência entre o que ele ensinava e o que ele vivia. A coerência é uma das evidências de uma espiritualidade sadia. Ninguém se abre para ser influenciado, se não for convencido de que vale a pena confiar em quem está falando (2 Tm 3.14). A verdade pregada precisa ser acompanha por uma vida que tenha um conteúdo que glorifica a Deus.
14 - Nunca permita que sua espiritualidade se torne meramente cerimonial
“…tendo aparência de piedade, mas negando-lhe o poder. Afasta-te também destes”. (2 Tm 3.5) Quando é que a espiritualidade se torna apenas cerimonial: 1) Quando começamos a fazer como os atores fazem, “representar”, fazer de conta que somos, disfarçando piedade; 2) Quando passamos a usar um verniz religioso; 3) Quando o nosso culto se torna uma “obrigação pesada”; 4) Quando adorar já não é o nosso maior prazer. O cristão precisa constantemente estar sendo renovado, transformado, avivado e sendo cheio do Espírito Santo. (Rm 12.1,2; Ef 5.18)
15 – Cresça em sua espiritualidade, isso faz iluminar a sua visão espiritual
“Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é o cabeça, Cristo,…” (Ef 4:15) Quanto mais perto de Deus você chega, mais a sua visão é ampliada. Visão espiritual sempre foi o resultado do aprofundamento da intimidade com Deus. Os homens na Bíblia que tiveram profunda visão espiritual, foram aqueles que a semelhança do apóstolo Paulo, aprofundaram a sua comunhão com Deus. Crescer em espiritualidade é buscar uma visão que falta para aqueles que caminham distante de Deus.
16 - Cresça em sua espiritualidade, isso evita a “morte interior”
“Ao anjo da igreja de Sardes escreve: Isto diz o que tem os sete espíritos de Deus, e as sete estrelas. Conheço as tuas obras; tens nome de que vives, mas estás morto”. (Ap 3:1). A morte interior pode ser caracterizada pela “desmotivação crônica” ou por uma “fé superficial por longos períodos”. O que muitos não sabem, é que uma escassez prolongada de realização intensifica a “morte interior” de pessoas em qualquer função, principalmente aquelas que são ativas na obra do Senhor. O segredo para que isso não aconteça é buscar sempre “renovação e crescimento espiritual”.
17 - Cultive uma vida espiritual sadia
1) Uma vida espiritual sadia impulsiona você a evangelizar com poder, paixão e redenção (1 Co 9:16).
2) Uma vida espiritual sadia faz você cuidar dos que sofrem e dos quebrantados, mostrando a eles o Salvador (Lc 4:18,19).
3) Uma vida espiritual sadia faz de você um agente de transformação em sua própria família (Mc 5:19).
4) Uma vida espiritual sadia faz você ser um modelo inspirador de discípulo (1 Co 4:16).
5) Uma vida espiritual sadia faz você substituir conversa barata e vazia por realização sobrenatural (2 Tm 2:14).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

;